indexacao

Neste artigo procurámos dar algumas indicações para quem tem a seu cargo a gestão de um website.

Não nos estamos a dirigir a webmasters ou desenvolvedores, mas sim a pessoas (empresas) que possuem um pequeno site institucional onde fazem a apresentação dos seus serviços e produtos.

Procuremos então responder à questão apresentada:

O seu site está a ser indexado?

Os robôs dos sites de busca conseguem reconhecer apenas palavras, números e códigos de programação. Por isso, alguns formatos que são utilizados em sites fazem o conteúdo passar despercebido pelos motores de busca.

Saiba quais são e como resolver o problema:

Imagens

PROBLEMA: Fotos e vídeos podem conter informações pertinentes ao resultado de uma pesquisa, mas passarão em branco pelos motores de busca se o nome do ficheiro for um código (ex. um conjunto de caracteres numéricos).

SOLUÇÃO: Incluir um texto explicativo sobre cada vídeo e colocar legendas em todas as fotos. E não adianta pôr o texto dentro da imagem – ele continuará invisível. No nome dos ficheiros, pode-se usar palavras-chave sobre seu conteúdo.

Links e Títulos

PROBLEMA: Não é possível relacionar links formados por sucessões de números, letras e sinais ou títulos confusos (que aparecem na barra superior do navegador) às palavras-chave da pesquisa.

SOLUÇÃO: Usar nos links palavras que indicam o conteúdo da página. Exemplo: nomedaempresa.com/calcados/sapatos-salto-alto. A mesma lógica se aplica aos títulos – colocar o nome da empresa e uma frase sobre o conteúdo.

Animações

PROBLEMA: Animações em flash (sim, ainda acontece!), menus que se abrem ao passar o mouse por cima dos itens e botões animados, entre outros efeitos, não são reconhecidos pelos motores de busca.

SOLUÇÃO: Evitá-los. Recurso ao HTML5 e CSS3. Enquanto isso, é melhor usá-los só quando forem indispensáveis com o conteúdo relevante exposto fora delas.

Velocidade e estabilidade

PROBLEMA: Sites muito lentos podem não ter todo o conteúdo indexado por um buscador. Se estiverem constantemente offline, podem perder o pocisionamento obtido anteriormente.

SOLUÇÃO: Mudar para um servidor com maior performance. Há diversas opções no mercado que permitem comprar mais capacidade apenas em momentos de pico, dedicar algum tempo à escolha de um bom serviço de alojamento, não esqueça, por vezes o barato sai caro. Ter páginas menos carregadas com elementos pesados também ajuda, não use no seu site o que não precisa. Usar plugins de cache pode ajudar na performance, assim como a compressão de ficheiros CSS e JavaScript.

Teste a performance do seu website e veja as sugestões para a sua optimização:

GTMetrix
PageSpeed Insights
Pingdom Website Speed Test

Algumas sugestões:

Crie uma conta e adicione o seu site ao Google Analytics. O Google Analytics é a solução de análise da Web de nível empresarial que proporciona informações valiosas sobre o tráfego do seu website e a eficácia do marketing. Com funcionalidades poderosas, flexíveis e de fácil utilização permitem visualizar e analisar os dados do seu tráfego de uma forma completamente nova.

Submeta um mapa do seu site facilitando assim (e antecipando) a sua indexação. O Google disponibiliza também um conjunto de ferramentas que o podem ajudar nesta tarefa – Google Webmaster Tools.

Não despreze a importância das redes sociais, leve as notícias do seu site e informações dos seus produtos ao Twitter e Facebook, sem esquecer o Google Plus, aqui o Google fará tudo para o indexar.

Categoria:
Blog
Tags:
, , ,